Acontece nesse momento em Washington, a massiva Marcha das Mulheres que conta com apoio de protestos em solidariedade em mais de 20 países um dia após a posse de Donald Trump à presidência.

ninos-marcha Clique aqui para assistir a manifestação AO VIVO.
Na foto, momento em que criança latino-americana protesta durante a Marcha das Mulheres em Washington: Si, Yo Puedo!

Dentre as pautas de reivindicação e protesto contra as medidas anunciadas por Trump estão: direitos das mulheres a decidirem sobre o seu corpo, “black lives matter” (a vida dos negros importa), direitos LGBT, direitos dos imigrantes.

O  discurso de Angela Davis, revolucionária, feminista e escritora, é aguardado.

Há pouco, subiu ao palco a famosa ecsritora e ativista trans Janet Mock.

Janet Mock
Janet Mock Photograph: TV screengrab

Veja trechos da fala com tradução livre – fala original em inglês abaixo.

“Eu me hoje levanto aqui como filha de uma mulher havaiana nativa e de um veterano negro do Texas. Eu me levanto aqui como a primeira pessoa na minha família a ir para a faculdade. Eu estou aqui … para sem apologias proclamar que eu sou uma mulher negra escritora trans revolucionária ativista”, declara Mock.

“Estando aqui hoje, é o meu compromisso de libertar  a todas nós que me mantém marchando. Nossa abordagem da liberdade pode não ser idêntica, mas deve ser interseccional e inclusiva. Deve se estender além de nós mesmos. Conheço com certeza que minha libertação está ligada à transexual latina que aspira a refúgio “, diz Mock.

“Nosso movimento é um espaço difícil entre nossa realidade e nossa visão”, diz ela, observando que as pessoas precisam retornar suas casas e usar sua experiência para se organizar e resistir.

 

Veja a fala originalmente transcrita:

“I stand here today as the daughter of a native Hawaiian woman and a black veteran from Texas. I stand here as the first person in my family to go to college. I stand here …to unapologetic proclaim I am a trans writer woman revolutionary activist of color,” decalres Mock.

“Today by being here, it is my commitment to getting us free that keeps me marching. Our approach to freedom may not be identical, but it must be intersectional and inclusive. It must extend beyond ourselves. I know with surpassing certainty that my liberation is linked to the trans Latina yearning for refuge,” says Mock.

“Our movement is a difficult space between our reality and our vision,” she says, noting that people need to return ot heir homes and use their experience to organize and resist.

Fonte: https://www.theguardian.com/lifeandstyle/live/2017/jan/21/womens-march-on-washington-and-other-anti-trump-protests-around-the-world-live-coverage

O site do jornal inglês The Guardian também publicou uma galeria de fotos de atos no mundo todo contra Trump e em solidariedade à Marcha das Mulheres, acesse o link https://www.theguardian.com/lifeandstyle/gallery/2017/jan/21/womens-marches-around-the-world-in-pictures

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s